Historia da TVS/SBT

Nascimento da TVS

Desde os anos 1960 produzindo seu programa dominical de forma independente, rapidamente Silvio Santos montou uma estrutura de produção capaz de suprir uma emissora de televisão inteira, motivo pelo qual passou a perseguir obstinadamente seu sonho de uma emissora própria.

No dia 22 de outubro de 1975, o presidente Ernesto Geisel assinou o decreto 76.488, outorgando a Silvio Santos o canal 11 do Rio de Janeiro. Silvio passou a transmitir seus programas simultaneamente na Tupi e na TVS (TV Studios). A principal atração da nova emissora era o Programa Silvio Santos, exibido aos domingos aproximadamente das 11h às 20h (a extensão real do programa variou muito no período) simultaneamente com a TV Tupi.

Em 1980, com o fechamento da Rede Tupi, Silvio consegue a concessão de quatro canais, dos quais três pertenciam à Tupi: o canal 4 de São Paulo(ex-TV Tupi SP), o canal 5 de Porto Alegre (ex-TV Piratini) e o canal 5 de Belém (ex-TV Marajoara).

O canal 9 do Rio de Janeiro, que fazia parte do pacote com os quatro canais, pertencia à TV Continental e entrou no ar em 1982 como filial carioca da TV Record (em 1987 o canal foi renomeado sucessivamente TV Copacabana e TV Corcovado). Reunindo os antigos canais da Tupi e o canal 11 do Rio, Silvio forma em 19 de agosto de 1981 o Sistema Brasileiro de Televisão (SBT). O SBT é a única emissora de televisão que transmitiu a sua própria cerimônia de outorga, diretamente de Brasília, com imagens geradas a partir da TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo, em Goiânia. A marca SBT, porém, só seria amplamente divulgada anos mais tarde. A praça de São Paulo passa a ser a sede e a fonte geradora da programação da nova rede.

O SBT dos primeiros tempos aproveitou muitos artistas e programas da Tupi, tanto para cumprir acordos trabalhistas com os antigos funcionários da rede falida quanto pela necessidade de iniciar suas operações já com um conjunto de programas estruturado. Um dos exemplos foi o reaproveitamento do humorístico Apertura, que havia estreado dois anos antes na Tupi.

Com atrações popularescas, especialmente os programas de auditório comandados por Gugu Liberato, Raul Gil, Moacyr Franco, J. Silvestre, Flávio Cavalcanti e pelo próprio Silvio Santos, o SBT cai no gosto do telespectador de renda mais baixa. Na linha infantil, o grande sucesso é o programa do palhaço Bozo. Nessa época começou a exibição de telenovela, tanto sucessos estrangeiros, como Os Ricos Também Choram em 1982, Cristina Bazán em 1983 e Chispita em 1984, quanto produções próprias que seguiam uma linha semelhante. Em1986, o SBT cobriu a sua primeira Copa do Mundo. Em 1988 cobriu os Jogos Olímpicos.

Ao longo da década de 1980 a emissora consolidou sua posição de segundo lugar na preferência do telespectador nacional (exceto no Rio de Janeiro, onde a posição era ocupada pela Rede Manchete). Animado com os resultados, o SBT lança o slogan “Líder absoluto da vice-liderança”.

Em 1984 estreiam as séries mexicanas Chaves e Chapolin, que transformaram-se nos maiores sucessos de audiência da história do SBT. Nessa época também estreavam na emissora Mara (futuramente Mara Maravilha), Christina Rocha, Sérgio Mallandro, Luis Ricardo e Mauro Zukerman. Todos fazendo programas de prêmios como TV Powww, Sessão Premiada e O Preço Certo além de antigos programas do Silvio Santos como Vamos Nessa e Concurso de Dança.

Em 1985 vai ao ar a minissérie australiana Pássaros Feridos, que consegue a liderança de audiência em seu horário, graças à estratégia do SBT de começar a exibição da minissérie quando a novela da Rede Globo Roque Santeiro terminava, o que era ostensivamente anunciado por Sílvio Santos em seu programa. A minissérie foi reapresentada várias outras vezes (para os críticos, teria se tornado um “curinga” de programação na mão de Silvio Santos), mas sem o sucesso inicial.

De TVS a SBT

Em 1987 houve uma reformulação na emissora e o nome TVS gradualmente deixa de ser utilizado, dando lugar à marca SBT. A emissora, que desde sua criação alcançava o segundo lugar em audiência, detecta a necessidade de se alavancar economicamente. Tinha boaaudiência mas poucos anunciantes, desinteressados com a programação do canal, voltada para as classes mais baixas. A emissora passou a sofisticar sua programação e rejeitar publicamente o título de “brega”. Ainda em 1987, Mara Maravilha ganha seu primeiro programa infantil em rede nacional, Show Maravilha e pela primeira vez a emissora mantém no ar um segundo programa infantil dobrando de 6 para 12 pontos de audiência em São Paulo e de 3 para 6 no Rio de Janeiro no horário antes ocupado por Bozo. Em 1989 estréia a animadora infantil Mariane e consegue bons indices. No mesmo ano, a sua retransmissora de Natal-RN ganha programação local e passa a se chamar TV Ponta Negra, sob responsabilidade do ex-senador Carlos Alberto.

Em 1988 Silvio intensificou a reformulação e passou a ser mais agressivo na rivalidade com a Rede Globo, contratando artistas, lançando novos programas e criando horários próprios para grandes filmes. Silvio Santos contrata Jô Soares, comediante da Globo, e o lança em dois programas: o humorístico Veja o Gordo (que seguia o formato do Viva o Gordo) e o talk-show Jô Soares Onze e Meia. A possibilidade de realizar um programa de entrevistas seduziu Jô a trocar de emissora.

Ainda no projeto de requalificação o SBT contrata Boris Casoy e lança um jornal opinativo, o TJ Brasil, disseminando o conceito de “âncora” no telejornalismo brasileiro. Silvio Santos traz ainda Carlos Alberto de Nóbrega, que depois de breve período na Rede Bandeirantescomandando um programa nos moldes da Praça da Alegria, o Praça Brasil, relança a atração no SBT com o nome A Praça É Nossa.

Em agosto de 1987, Gugu Liberato assinou contrato com a Globo. Silvio Santos, preocupado com seu futuro como apresentador, no sábado de carnaval de 1988, cobriu a oferta da concorrente e renovou o contrato do animador do Viva a Noite com o SBT. Com essa manobra, na prática, Silvio Santos “coroou” Gugu como seu sucessor no programa de domingo (o Programa Silvio Santos seguia como carro-chefe da emissora e vitrine número 1 dos produtos do Grupo Silvio Santos, notadamente o Baú da Felicidade), o que veio a se confirmar gradualmente nos anos seguintes.

Em 1990 cobriu a Copa do Mundo de 1990 na Itália. Foi nessa Copa do Mundo que a emissora desenvolveu seu mascote na transmissão. Se tratava do “Amarelinho”. Ele vibrava quando o Brasil, marcava os gols.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: